É complicado não falar por mim, é complicado tentar descrever um sentimento alheio, trabalhar como observador – objeto, como se pessoas fossem seres passíveis a estudos, como se atitudes fossem coisas passíveis a total compreensão, como se existisse um padrão estabelecido, assim é certo, e assado é errado. É complicado, sobretudo. Eu tenho me pego em situações muito estranhas, e porque não cômicas? Muitas vidas se cruzando em determinados pontos do caminho, porque a vida é isso também, um caminho que trilhamos, e os meus caminhos estão cheios – graças a meu bom Deus – cheios de aprendizados. Deixei algumas coisas e também algumas pessoas pra trás, coisas ou pessoas que me pesavam, cargas, e não me arrependo, porque a partir do momento em que a coisa ou pessoa passa a fazer mais mal do que bem, é porque isso não acresce em nada, e quando não nos acresce nós sabemos, não dá pra ficar levando assim… Empurrando com a barriga, deixando pra depois, afinal, uma hora todo mundo cansa, uma hora em alguma altura da vida, a bomba estoura, eaí quem vai acabar mais estraçalhado nessa história, somos nós mesmos. Ser forte, e até consciente para saber dizer sim, na hora de dizer sim. E duas vezes mais forte e duas vezes mais consciente para sabermos dizer não, na hora de dizer não, ou pôr um fim. Fins são fins, e quando chega ao FIM, é fim. Fraqueza voltar atrás depois, fraqueza e perda de tempo, vida é tempo, e o nosso tempo, acreditem, é curto. Chega de figurinha repetida, as pessoas merecem segundas chances, as pessoas merecem até terceiras chances, só que tem gente que não aprende nunca que nem MIL desculpas justificam o erro depois que UMA atitude já ferrou com tudo. Compreende a diferença de dimensão? Perda de tempo, espaço – na cabeça e no coração – confiança. Primeiro aprenda a dar valor pra si mesmo, o resto vem na seqüência. Amor vem de dentro. Quando amamos a nós mesmo estamos mais propensos a receber o amor dos outros, mais propensos e mais abertos, diga-se de passagem. É só cuidar do jardim que ele floresce. 

 

Mais Amor Por Favor!

Sobre Paolla Saraiva

"Encontrar a liberdade onde menos se espera... No fundo do tinteiro... Na ponta de uma pena" (Marquês de Sade) Ver todos os artigos de Paolla Saraiva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: