.
“Toda vez que toca o telefone eu penso que é você. Toda noite de insônia eu penso em te escrever. Pra dizer que o teu silêncio me agride e não me agrada ser um calendário do ano passado. (…) Escrever uma carta definitiva, que não dê alternativa prá quem lê. Te chamar de carta fora do baralho, descartar, embaralhar você e fazer você voltar.”

Sobre Paolla Saraiva

"Encontrar a liberdade onde menos se espera... No fundo do tinteiro... Na ponta de uma pena" (Marquês de Sade) Ver todos os artigos de Paolla Saraiva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: