Sempre contigo

Pela manhã, ela acordou cedo. Bem cedo! Só que por sua surpresa, não estava de mal-humorada. Não estava com mau humor a muito tempo, devo acrescentar. Mas… Por quê? Qual era o motivo dessa onda de paz que a consumia? Bom, o motivo estava estampado na face dela. E quando digo face, falo no sentido literal. Boca, olhos, nariz, sobrancelhas e em seus dentes que insistiam em aparecer com um sorriso jocoso. Sua boca estava com lábios mais macios, sinal de muita manteiga de cacau ou de… Beijos. Seus olhos brilhavam mais que a Lua refletida a luz do Sol. Seu nariz demonstrava um alívio ao respirar. Suas sobrancelhas sorriam e seus dentes… Ah, seus dentes! Faziam parte do sorriso mais lindo já visto. Era de encantar qualquer um, mas azarados, os outros, não tinham a mínima chance. Ela já estava enfeitiçada por aquele menino que não saía de seus sonhos. E aquela poção já havia envolvido-a tão ferozmente e tanto que a cada batida de seu coração ela escutava o nome dele. Isso parece muito cansativo, eu sei, mas ela já havia se acostumado em ouvir o nome dele até no ar, e aquilo a deixava maravilhosamente bem. E naquela manhã algo aconteceu. Ela havia acabado de sair do banho quando alguém tocou a campanhia. Ela olhou pelo olho mágico e seu coração acelerou e parou ao mesmo tempo. Demorou alguns segundos para se recuperar e, cautelosamente, abriu a porta, ainda sem acreditar no que viu pelo olho mágico. Era ele! Ela então surtou de vez! Porém ainda era controlada por parte de seus extintos educados e disse: “Olá!”, quase gaguejando. Então ele lhe respondeu: “Oi. Olha, eu não sei o que aconteceu esta manhã, mas acordei com o seu gosto e a lembrança do seu rosto em minha mente. E eu não vou dizer que o tempo não parou naquele momento, eu espero por você desde a hora que eu acordei e isso se tornou uma eternidade para mim. E agora eu lhe peço que simplesmente me abrace, porém eu tenho que ir, só queria que soubesse que eu estarei sempre contigo e a cada manhã que eu acordar com você em mim, eu te amarei mais.”, ele encerrou lhe dando um beijo na testa e então, partiu. Porém, nenhuma de suas palavras partiram juntamente a ele. Elas ecoram e se propagaram por sua mente, e tudo que ela conseguiu fazer foi acordar daquele sonho com seu amado. Mesmo sendo um sonho aquela foi a melhor memória de sua vida. Mas o sonho foi só mais um dos milhares que a faziam acordar cedo e ficar o dia inteiro sendo consumida por aquela onda de paz.

Não filmei seus sonhos, mas gravei você nos meus. Eu te amo.

(via queimedepoisdeler)

Sobre Paolla Saraiva

"Encontrar a liberdade onde menos se espera... No fundo do tinteiro... Na ponta de uma pena" (Marquês de Sade) Ver todos os artigos de Paolla Saraiva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: