Não sei exatamente por que, mas sinto-me indiferente. A sua presença esta manhã se fez dispensável, só não sei até que ponto posso considerar isto uma coisa boa. Eu ainda te amo. Disso eu tenho certeza. O problema é que não é como era antes, como você mesmo disse, as coisas mudam, e elas nunca são as mesmas. E foi isso o que aconteceu com o que eu sentia por você. Eu gostava de te amar, mesmo não possuindo o seu amor, mas hoje tudo o que eu mais quero é poder tirar este sentimento de dentro de mim. Eu sei que esquecê-lo será algo quase impossível, mas pretendo não mais chorar ao lembrar de você.

Sobre Paolla Saraiva

"Encontrar a liberdade onde menos se espera... No fundo do tinteiro... Na ponta de uma pena" (Marquês de Sade) Ver todos os artigos de Paolla Saraiva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: