“Dentro de mim mora um grito… À noite ele sai com suas garras, à caça de algo para amar. Sou aterrorizada por essa coisa negra que dorme em mim; O dia inteiro sinto seu roçar leve e macio, sua maldade. Nuvens passam e se dispersam. São estas as faces do amor, pálidas, irrecuperáveis? Foi para isso que agitei o meu coração? Sou incapaz de mais compreensão. E o que é isso agora, essa face assassina em seus galhos sufocantes? O beijo traiçoeiro da serpente petrifica o desejo. Esses são os erros, solitários e lentos, que matam, matam, matam.”

(Sylvia Plath)


Sobre Paolla Saraiva

"Encontrar a liberdade onde menos se espera... No fundo do tinteiro... Na ponta de uma pena" (Marquês de Sade) Ver todos os artigos de Paolla Saraiva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: